TRADUTOR

quarta-feira, 19 de abril de 2017

ANTÍDOTO A ONDA DA BALEIA AZUL


Conselho aos pais, para que aprendam a cuidar de seus filhos adolescentes, contra a onda da baleia azul.
Não vamos perder nossos adolescentes.
Pr. Elias Souza
São João Batista-SC, 19/04/2017.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

UMA GERAÇÃO "NEM - NEM". CRENTE: ACORDE!



Minha esposa disse que há um nome técnico, usado pelos sociólogos, para definir grande parte da atual geração de jovens entre 15 e 25 anos: NEM - NEM: nem trabalham, nem estudam. Vivem dos benefícios dos seus pais, ou de bolsas geradas pelo sistema de dependência pública de várias categorias. Resultado: uma geração de incapazes, ineficazes e eternos dorminhocos.
Não são poucos os pastores que partilham comigo, dizendo que os adolescentes de sua igreja e os jovens em início de faixa etária, não querem nada com nada. Vivem a jogar videogame, a navegar na internet, a postar nas redes sociais, a assistir futebol e tv. São jovens que não lavam uma louça, não limpam uma casa, não cortam a grama, não colocam o lixo na rua, não arrumam a cama, não mantém em ordem os seus armários, não fazem nada! E os pais, hiperprotetores, dão as mais variadas desculpas para tentar tapar o sol com a peneira: não há vaga para jovens no mercado de trabalho; ele está cansado; ela ainda não conseguiu arrumar um tempo etc.
Grande parte destes preguiçosos são membros de nossas igrejas. Para os rapazes, se quiserem fazer alguma coisa na igreja, será tocar guitarra, bateria ou virar vocalista de bandas gospel ou grupos de louvor. Sem criticar grupos de louvores eclesiásticos, muitos destes rapazes só vão à igreja para os ensaios e participam do culto enquanto tocam. Depois saem e vão namorar, jogar conversa fora na porta do templo ou mexer no celular. As meninas vão para os grupos de coreografia. Infelizmente os pastores deixaram de pregar todo o conselho de Deus e permitem essas discrepâncias em seus cultos (Deus nunca pediu ou insinuou que desejaria ser adorado com danças; as entidades malignas e o paganismo sim!). Inventam o suposto ministério de danças e dedicam-se a expor-se em público, sempre muito bem maquiadas, mas, terminado o ritual, saem também para namorar ou fazer a mesma coisa que os rapazes. Não frequentam escola dominical, não fazem discipulado, não lêem bíblia, não fazem nada. Em casa não tomam parte de nada, além de usufruirem de tudo. Há jovens e adolescentes que só vão à igreja de carro, e, se de ônibus, têm que ter a companhia de alguém mais velho. Deus do céu, que geração é essa? Não sabem fazer uma conta de cabeça, não sabem ler ou escrever, não testemunham do Senhor!
Aliás, que testemunho tem um jovem crente de vinte anos que não sai da cama? Que testemunho tem uma menina crente que só usa os pais e a casa e nada constrói? Estudam o básico no colégio e depois exilam-se em seus quartos, pois ficam cansados de procurar alguma coisa para fazer ou um trabalho para se dedicar.
Velhos tempos de União de Mocidade e União de Adolescentes! Tempos em que jovens de 14 anos saíam pelas ruas a entregar folhetos, a celebrar cultos ao ar livre! Tempos em que os domingos eram consumidos na igreja e a condução eram os próprios pés! Geralmente esses meninos e meninas estudavam muito. E trabalhavam também! Trabalhavam durante o dia e estudavam à noite. E encontravam tempo para ajudar na igreja, para lecionar na escola dominical, para cantar no coral, para sair e fazer evangelização, para participar de intercâmbios, para as vigílias de oração e para participar de congressos. Música? Aprendiam como podiam: vendo outros tocarem, comprando métodos na banca de jornal, tentando sozinhos, fazendo os próprios instrumentos. E o que viraram quando cresceram? Gente que formou as famílias e encontrou o seu próprio caminho. Gente que ao testemunhar de Cristo mostrava que um cristão tinha iniciativa, tinha vontade própria, tinha ideais, tinha ambições, tinha sonhos e corria atrás de sua realização.
Você, que me lê, é um jovem NEM-NEM? Talvez nem soubesse que o tipo de vida que vive é uma anomalia. Mas é e se chama PECADO. Deus não nos deu a vida para privar-nos do trabalho, do progresso, do desenvolvimento, do crescimento. Lembre-se de que muitos outros jovens gostariam de ter as facilidades que você tem e vivem em lugares inóspitos e absolutamente violentos. As oportunidades que você recebeu deveriam fazer valer a pena estar onde está. Mas do jeito que leva a vida você será um perdedor em breve. Os seus pais não durarão para sempre e o salário deles irá acabar. Você precisará trabalhar e, sem um ideal ou um preparo, terá que fazer o que aparecer, e geralmente não será algo nem agradável e nem bem remunerado. No final lamentará ter sido um ser sem iniciativa e viverá o resto da vida a contabilizar os prejuízos. Ainda mais: Deus não terá se agradado da vida que leva, pois não nos criou para a inatividade, mas para o serviço e a glória d'Ele. O Cristo que você apresenta como alguém sem iniciativa não cativa nem um mosquito, quanto mais outro pecador.
Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio. (Pv 6:6)
Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono? (Pv 6:9)
Como vinagre para os dentes, como fumaça para os olhos, assim é o preguiçoso para aqueles que o mandam. (Pv 10:26)
O desejo do preguiçoso o mata, porque as suas mãos recusam trabalhar. (Pv 21:25)
Esse não é o tipo de vida que Deus planejou para você. Não importa se os seus pais o criaram assim ou se as oportunidades não lhe aparecem. Você tem que se despertar! ACORDE!
Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá. (Ef 5:14)
Tesouro desejável e azeite há na casa do sábio, mas o homem insensato os esgota. (Pv 21:20)
As palavras dos sábios devem em silêncio ser ouvidas, mais do que o clamor do que domina entre os tolos. (Ec 9:17)
Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus, que está comigo. (1Co 15:10)
Porque, quando ainda estávamos convosco, vos mandamos isto, que, se alguém não quiser trabalhar, não coma também. (2Ts 3:10)
Seja da geração NEM-NEM, mas reinterpretada: NEM PREGUIÇOSO, NEM DESANIMADO.
Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece. (Fp 4:13)
Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços. (Pv 31:17)
E disse: Não temas, homem muito amado, paz seja contigo; anima-te, sim, anima-te. E, falando ele comigo, fiquei fortalecido, e disse: Fala, meu senhor, porque me fortaleceste. (Dn 10:19)
Que Deus nos abençoe!
Wagner Antonio de Araújo

04/01/2017